20/08/2009

Saudosas Bolachas (07/1972)

SALVE JORGE!


JORGE BEN JOR
“MORRE O BURRO FICA O HOMEM”(1972)

Jorge Ben é um musico de várias primaveras; em 1972 ele se reinventava novamente depois de uma fase de transição entre 69/71. Em “Morre o Burro Fica o Homem” o compositor carioca extrapola o seu suingue conhecido como samba rock e faz um disco repleto de energia, bom humor, romantismo e sensualidade transcitos em todas as levadas de sua guitarra e da banda que o acompanha, sem falar dos arranjos de Oscar Milito.
Jorge Ben sempre adotara um estilo narrativo nas letras de suas canções; em “Fio Maravilha” ele chega a um apice, uma leveza e graciosidade literária tirada da narração de um show de rádio de uma partida de futebol : “...Sacodindo a torcida aos 32 minutos do segundo tempo/depois de fazer uma jogada celestial em gol/Tabelou dribou dois zagueiros/Deu um toque driblou o goleiro/So nao entrou de bola e tudo/ porque teve humildade em gol.”
O disco traz belas canções como “Quem Cochiça o Rabo Espicha”; “Morre o Burro Fica o Homem”; “Domingo 23”,”Caramba”, “O Circo Chegou” e a clássica “Taj Mahal”.
Jorge Ben é um musico capaz de trazer em seu trabalho a alma mais elementar da cultura brasileira do seu tempo, com seus vicios, sua beleza e sua rasura; e transformar tudo isto numa matéria de beleza transcendente e que traz o sol e a alegria do povo brasileiro.
Neste disco de 1972, “Morre o Burro Fica o Homem”, ficou a energia imaculada e novamente um gol de placa de Jorbe Ben Jor.

Ps: “Fio Maravilha” venceu o FIC (Festival Internacional da Canção) da TV Globo defendida pela inesquecível Maria Alcina.

"Fio Maravilha" (Jorge Ben Jor)

“Taj Mahal” (Jorge Ben Jor)

“Morre o Burro Fica o Homem” (Jorge Ben Jor)

“Quem Cochica o Rabo Espicha” (Jorge Ben Jor)

“Domingo 23” (Jorge Ben Jor)

2 comentários:

Anônimo disse...

Maravilha Paul!
voce eh o cara!

Abs.
D.

Célia Regina disse...

Paul,
adorei o seu muzamusica e particularmente o Jorge Ben Jor.
Parabéns.
Célia