18/02/2008

ANTONIO E MARIA, MARIA, ANTONIO e RAMATIS

MELHOR SER ALEGRE DO QUE TRISTE
Na canção “Brejo da Cruz” de Chico Buarque há um trecho que fala de espiritos infantis eletrizados cruzando o céu do Brasil. Pois bem, neste ultimo fim de semana presenciei uma energia eletrizada vindo do céu do Brasil e pousando aqui em Miami.
Não que tudo tenha começado neste fim de semana, na verdade, algo eletrizado vindo do céu do Brasil e pousando aqui em Miami já vem ocorrendo há alguns anos e já faz parte da vida cultural daqui.
Mas neste fim de semana houve encantamentos multiplos dignos de se relatar e que felizmente os presenciei.
Portanto, tudo começou em Miami no Teatro Manuel Artime com o show “É Melhor Ser Alegre do Que Triste” de uma cantora baiana e produzido por outro baiano radicado nestas terras, o competentíssimo Carlos Borges.
Quando a inacreditavelmente sexagenária Maria Creuza entrou no palco e desfiou com sua voz quente e envolvente canções de Baden Powell, Vinícius e Dorival Caymmi a platéia de aproximadamente 500 pessoas foi tomada por esta energia vinda dos céus do Brasil. O prazer provindo desta musicalidade e que a voz sensual de Maria Creuza traduz tão bem.
Maria Creuza, majestosa e cativante entreteu o publico por quase duas horas, com direito a bis e aplausos de pé. A cantora, com estupenda interpretação, se apropriou de forma definitiva de “Tarde em Itapoã” e “Copacabana”.
O show teve ainda a participação do grupo Brazilian Voices que teve a belíssima cantora Bia Malnic a sua frente. Tiraram do fundo do baú a canção “Voce Abusou” e podia-se ouvir na platéia muitos quarentões e cinquentões aumentado o numero de vozes no coral.
Nota curiosa do show foi a presença marcante de hispanos na platéia que reagiram com muita vibração quando a cantora lhes brindou com uma canção cantada em espanhol.
Para conhecer o trabalho de Carlos Borges como produtor e editor : http://www.pressaward.com/ e http://www.acontece.com/magazine/
Site do Brazilian Voices, a homepage http://www.brazilianvoices.com/index.shtml.

PRATA DA CASA
No dia seguinte, observando as fotos do show de Maria Creuza revi e vi outro detalhe significativo naquele show. A presença do guitarrista Ramatis.
Ramatis musico talentoso e experiente, é sem dúvida, um dos melhores violonistas de sua geração. Radicado em Miami há mais de dez anos, o considero como uma Prata da Casa.
Ouvir e vê-lo no show da Maria Creuza deu mais gosto a tudo o que rolou. Como sempre tranquilo e cool, muito cool, no seu canto com seu violão deixou o samba rolar gostoso em seus acordes exatos e com o maneirismo muito pessoal que o faz ser o que é. Um talento incomum e profissionalismo digno de nota.
Ramatis já produziu e arranjou três CDs nestes ultimos oito anos. Todos com sua esposa, a resplandecente cantora Rose Max. Ah! Os dois, cariocas da gema.
Brazilian Jazz, Atlantic e Fresh são os seus discos.
Para conhecer o talento de Ramatis visite estas paginas do You Tube http://www.youtube.com/watch?v=AehWqyxjkoA , http://www.youtube.com/watch?v=a_BrqNyIgPQ e http://www.rosemax.com/.

MESTRE ANTONIO
Por fim, depois do show de Maria Creuza o chantilly que faltava não podia ser melhor do que a festa de inauguração do piano de cauda do fotógrafo, gente boa, norte americano David Whitman em sua simpática casa numa rua sem saída na região central de Miami.
Depois de uma tarde chuvosa chegar na casa de David e se reunir com um grupo de cerca de 40 pessoas, amigas do fotografo, que apinhadas e distribuidas pelos dois pavimentos da casa (sendo o superior um mezanino) viram o piano ser inaugurado nada mais, nada menos do que pelo professor de David, o mestre Antonio Adolfo. Foi um imenso prazer.
O piano de cauda no canto da sala era um presente aos, sendo redundante, ali presentes. Pois o que viu-se foi uma deliciosa canja de brazilian jazz.
Antonio Adolfo com sua tranquilidade habitual e aquele sorriso de tudo bem na cara, depois de comprimentar os presentes sentou-se ao piano e desfiou temas variados e conhecidos de sua finissima obra e passando ainda por bossas consagradas.
O acompanharam o baixo cheio de swing de Diogo Brown, de Niteroi, a voz delicada da goiana Maguinha, e mais tarde o pequeno atabaque de um dos convidados presentes.
E assim amigos o fim de semana que começou com a majesticidade de Maria Creuza, terminou se ouvindo a versão instrumental de “Sá Marina” com crianças dançando no meio da sala e pessoas sorridentes e com expressões felizes em seus rostos, talvez por estarem ouvindo tão boa musica, ou talvez por se darem conta do momento especial e raro que estavam vivendo, fazendo parte de um pequeno grupo de pessoas de várias partes do mundo apreciando algo que há de belo e bonito e que vindo lá do céu que fica no Brasil, pousou aqui graςas ao talento e empenho de gente tão bonita.

Site do Antonio Adolfo : http://www.antonioadolfo.com.br/
Site do David Withman : http://www.davidwhitman.com/home/index.html

PS: Fotos do show de Maria Creuza, canja do Antonio Adolfo e de Rose Max e Ramatis visitem minha webpage www.artmajeur.com/constantinides/

3 comentários:

Edna Medici disse...

Meu amigo Paul,

Que vontade de estar aí e saborear tudo, até o chantily...rs
Vontade de poder clicar isso tudo com vc e se permitisse, clicar vc clicando....hehehe
Beijos brasileiros
Edna

Edu Beleza disse...

Maria Creuza, cantora delicia.
Antonio Adolfo piano fera.
Ramatis verifiquei no youtube...meu!!!! que arraso!!! Ir aos EUA ver show dele em breve.

Edu Beleza

Jair Jaca disse...

O Antonio Adolfo vive nos EUA? Pensei que estava no Rio.
Quando ele volta? Faz show aonde?