07/01/2009

Saudosas Bolachas _ 07

TOQUINHO EM DOSE DUPLA

"TOQUINHO" (1970)

Toquinho , apelido infantil de Antonio Pecci Filho, aprendeu a tocar violão aos 14 anos de idade com Paulinho Nogueira (renomado e eximio violinista). Talentoso seguiu seu aprendizado influenciado por Baden Powell e pela Bossa Nova.
Em 66 gravou um disco instrumental : “O violão de Toquinho” que lhe abriu as portas ao mundo artístico de São Paulo. Passou então a tocar no teatro Paramount, um reduto da Bossa, e na noite tocando com cantores e cantoras; invariavelmente acompanhado por seu amigo de faculdade Chico Buarque.

Em 69 Toquinho viaja a Itália para visitar Chico Buarque, que lá vivia o seu auto-exilio. O que seria uma visita de poucas semanas durou quase um ano. Neste periodo Toquinho se apresentou em diversas cidades italianas e gravou com Sergio Endrigo (cantor italiano) um disco totalmente dedicado à obra de Vinicius de Moraes : “La Vita, Amico, E Larte Dellencontro” .
De volta ao Brasil com músicas na bagagem e um encontro com Jorge Ben que resultam em algumas
canções; ele lança o LP: “Toquinho”. O disco traz a gene do samba cadenciado e tranquilo que Toquinho desenvolveu desde então; com 10 músicas (06 cantadas/04 instrumentais). Um disco autoral, com parcerias e uma de Paulinho Nogueira.
O ano : 1970. O sol brilhava e a música “Que Maravilha” (Toquinho-Jorge BenJor) estourava nas rádios : “...Ela vem toda de branco/Toda molhada, despenteada/ Que coisa linda, Que maravilha o meu amor...”


"LA FUSA" (1970)

Neste mesmo periodo, Toquinho recebeu a surpreendente visita de Vinicius de Morais, o qual não conhecia pessoalmente; e que tansformaria o curso do início de sua carreira artística.
Vinicius que tinha gostado do trabalho de Toquinho com Sergio Endrigo ,além de lhe fazer elogios; lhe convida para uma turnê pela Argentina; ele, mais a cantora baiana Maria Creuza.
Os três embarcaram para Buenos Aires e fizeram uma turne antológica que marcou profundamente a terra do Tango, produziu um disco ao vivo : “Vinicius De Moraes En "La Fusa" Con Maria Creuza Y Toquinho - Gravado em Buenos Aires - 1970 (Trova)” ; deu inicio a parceria Toquinho e Vinicius que passaria pela década de 70 com momentos importantes e influentes na canção brasileira.
O disco “La Fusa” traz clássicos da Bossa Nova (“A Felicidade”, “Consolação”, etc), o então hit “Que Maravilha” , uma inedita de Vinicius “Valsa da Tunisia”, a deferência ao Tropicalismo com Irene” de Caetano Veloso e uma ironica e confrontante Copa do Mundo” (anonimo) celebrando o Tri Canarinho em Buenos Aires querida.

Um comentário:

monica disse...

o que acho encantador em vinicius é essa liberdade de ir-e-vir entre as gerações, como faz hoje o paulo césar pinheiro. ambos não ficaram aprisionados sob a redoma da genialidade: parceiro de antonio maria, vina se associou a garotos como o (sortudo) toquinho. paulinho também, outro dia mesmo ouvi uma parceria dele com bena (filho de edu) lobo. ele, que compôs até com pixinguinha. beijo, paul!