01/10/2009

HERBIE MANN
“SUGARLOAF/ JAZZ IMPRESSIONS OF BRAZIL” (1968)

Herbie Jay Salomon (1930-2003), conhecido como Herbie Mann, foi um notório flautista de jazz norte-americano que ficou reconhecido como um dos pioneiros da World Music. Desde o inicio de sua carreira, nos anos 50, ele introduziu em sua musica elementos da musica africana, o que naquela época era inusitado; depois partiu para a Conga e a musica cubana.
Em 1961 ele fez uma turnê pelo Brasil e se apaixonou pela Bossa Nova e dedicou seu trabalho neste periodo a musica brasileira. Em 1962 ele grava “Do the Bossa Nova with Herbie Mann” cercando-se de musicos como Baden Powell, Paulo Moura, Sergio Mendes e Tom Jobim. Depois, em 65 veio ao Rio gravar com João Gilberto o disco “Herbie Mann e João Gilberto, gravado no Rio de Janeiro”.
Das várias gravações que Herbie dedicou a musica brasileira destaco o album lançado em 68 : “Sugarloaf/Jazz Impressions of Brazil” que ele fez com sua banda : por Billy Bean (guitarra), Carlos Valdez (conga) , Willie Bobo (bateria), Haygood Hardy (vibrafone), Dave Pike (marimba), Bill Salter (baixo), Jose De Paul (tamborim) e Carmen Costa (maracas).
Neste disco Herbie vai além da Bossa, começa o disco com uma versão modernizante de Aquarela do Brasil de Ary Barroso, a que denomina apenas de “Brasil” no disco.
Com sua flauta libertária e musica solta, Herbie visita os temas brasileiros com um envolvimento peculiar e que traz um resultado surpreendentemente rico em sonoridade, permeando com seu desconstrutivismo jazzistico as nuâncias brasileiras.


“Aquarela do Brasil” (Ari Barroso)


“Copacabana” (Herbie Mann)


“Minha Saudade” (Joao Donato/Joao Gilberto)


“ N.Blues” (Herbie Mann)


“Samba de Uma Nota Só” (Tom Jobim/Newton Mendonça)

6 comentários:

Anônimo disse...

Paul
Adorei a flauta do Herman Mann.
Este disco esta muito bacana mesmo.
Puro Jazz.
Puro Brasil.
Valeu.
Antonio Ramenez

Anônimo disse...

Cara
Este som : pura viagem.
Obrigado por partilhar com a gente.
Moca
Moacyr

Érico Cordeiro disse...

Caro Paul,
Não conhecia esse disco. "bacanudo", como diria o nosso amigo Pituco!
Na verdade, tenho bem pouca coisa do Mann como líder, mas destaco o excelente Nirvana, com ninguém menos que Billl Evans.
Abração!!!!!

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

Antonio valeu o comentario. Obrigado

Moacy eh verdade o som da flauta do Herman Mann eh muito bom.

Erico "bacanudo" mesmo...legal o seu comentario. sempre presente assim eh super legal....
abs
paul

pituco disse...

paul,
bom...não sou muito fã do som de flauta...rs...apesar da bossa ter tudo a 'ouvir' com esse timbre.

mas, há expceções...uma delas é mr. mann.

disco bacanudo mesmo...valeô.

abraçsons

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

pituco
muitos instrumentos tem efeitos colaterais, nao?
a flauta tem como efeito colateral : enjoo facil. (ainda mais se for excessiva).
Mas o Mann felizmente eh um dos que equilibra muito bem sua flauta no conjunto.
abre espazo ao vibrafone, ao baixo, a percurssao...
q bom q vc curtiu!!
abs
mi a mi para ti
kk
paul