25/01/2010

Divas de Outrora (02)

"Paulistinha da Gema"

Isaura Garcia
(1923-1993)

Isaura Garcia foi uma cantora extremamente popular e carismática durante os anos 40, 50 e boa parte dos anos 60. Nascida num bairro operário de São Paulo, o Brás, ela trabalhou até os treze anos de idade numa fábrica de tecidos, quando venceu um concurso de talentos. Casou-se com 14 anos de idade. Começou sua carreira cantando em circos e shows pelo Brasil. Em 1938 foi contratada pela Rádio Record de São Paulo, o que a fez se estabelecer definitavente na cidade. Em 1952 ganhou o título de primeira Rainha do Rádio de São Paulo.
Casou-se, pela segunda vez, com o pianista Walter Wanderley (1936-1986) com quem teve um relacionamento conturbado e amplamente divulgado pelos jornais da época.
Isaura, Izaurinha, era conhecida também como a “Personalíssima”; tinha a voz anasalada e um timbre agudo que caracterizava e a identificava com o sotaque paulista.

Entre 1941 e 1978 foram mais de quarenta (40) discos gravados. Um de seus sucessos mais lembrados, gravado em 1946, é “Mensagem” (Cicero Nunes/Aldo Cabral), a que canta: “Quando o carteiro chegou/e seu nome gritou/Com uma carta na mão...”
Isaura gravou sambas, boleros, marchas carnavalescas, tangos, chorinhos, samba-canções, xotes e Bossa Nova. Em 68 gravou um disco apenas com musicas de Noel Rosa e Chico Buarque. Os discos que gravou com os arranjos de Walter Wanderley, conferem a sua musica uma modernidade surpreendente para sua época.
Isaura é a Diva de Outrora que homenageio no dia do aniversário de São Paulo, pois sem dúvida ela é a cara de São Paulo que Caetano não cantou, mas que quem conhece Sampa e Isaura sabe que foi um das muitas caras da cidade um dia, e talvez ainda hoje seja.
È comovente ouvi-la em uma de suas ultimas gravações, um compacto simples lançado em 1982, cantando “Avenida Paulista”(Rita Lee-Roberto de Carvalho).
- “A gente se vê/Na Avenida Paulista/ Na Avenida Paulista.”

“Mensagem” (Cicero Nunes/Aldo Cabral) (1946)

“Não Era Adeus” (1948)

“Contra Senso”(José Marcílio/José Domingues) (1957)

“Āgua de Beber”(Tom Jobim) (1961)

“Palhaçada”(Edigar Mão Branca) (1961)

“Samba da Madrugada”(Carminha Mascarenhas/Dora Lopes/Herotides Nascimento) (1963)

“Com Açúcar e Com Afeto” (Chico Buarque)(1968)

“Só Louco”(Dorival Caymmi) (1978)

9 comentários:

fernanda disse...

que belezinha essa seleção Paul!
salve r. da alegria!

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

obrigadinho fernandinha.
beijinhos
paul

ah salve a rua da alegria.
bem notado.
introdução de Só Louco.

pituco disse...

grande paul,

sou fâ da isaurinha...como bom paulistano dessertor que sou...hehehe

há também a canção 'de conversa em conversa'(h.barboza e l.alves) que isaurinha gravou antes do joão gilberto, em 1947 com 'os namorados da lua'.

segue um link bacanudo sobre...

http://cifrantiga3.blogspot.com/2006/05/de-conversa-em-conversa.html

abraçsons
e parabéns sampa e maestro jobim, que aniversaria nessa data também.

pituco disse...

paul,
nessa gravina de 'só louco', quem está tocando violão?...muito bom.

abraçsonoros

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

eh eh eh
pituco
paulistano desertor, mas com tanto amor a terra...obrigado pelo link do conversa em conversa.

agora aqui vai meu desafio...(tipo seu blog)..quem esta tocando violão com a diva?

dica: a gravação foi feita durante uma gravação de um programa na TV Cultura.

abs
musa
musicais

paul

Érico Cordeiro disse...

Grande lembrança, meu caro paul!
Como sempre, não é mesmo?
Isaurinha Garcia me lembra a minha infância - meus pais tinham alguns de seus discos. Se a memória não me engana (já se vão mais de 30 anos), tinha um disco com uma belíssima versão de Feitiço da Vila, do mago Noel Rosa, que meu pai gostava muito!
Acho que até hoje ele escuta!
Pena que não tem som aqui em Pinheiro Ciy - não posso nem participar do blindfold test - se bem que o Pituco, nessas paradas, é um monstro (rs, rs, rs)!!!!
Abração!

Anônimo disse...

gostei... e no texto da lembrança de dizer que caetano esqueceu dela em sampa (eu sempre disse isso!)..

Fernando

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

Erico
que beleza que este post te traga recordações legais.
Isaurinha tem um repertório abrangente e retrata bem um momento da musica brasileira.
abs
paul

Rotten´N spoiled disse...

ando dizendo com muita frequencia ultimamente,para um monte de gente que a minha geração é responsável por uma montanha de música boa! o que tem por aí que não presta,não somos responsáveis!!!!!e,agora,aquí,digo:atravessei tempos de Isaurinha,etc.etc.,bossa nova,The Beatles,MPB,(em algumas fases era bem pequena!!!),mas,sabia discernir!!!!e, "quando o carteiro ...." é clássico!porém,nunca concordei com o desfecho da canção! mas,Isaurinha é grande!