04/05/2010

Na Era dos Trios (06)

MILTON BANANA TRIO
(1963-1984)

O Milton Banana Trio foi um dos trios surgidos no início dos anos 60 que manteve-se por mais de 20 anos. Nem sempre com sua formação original, mas indubitavelmente no comando do baterista de Niterói, Milton Banana.
Milton Banana (1935-1999) foi um celebrado baterista que no início da Bossa Nova rapidamente adaptou sua bateria ao estilo suave e sofisticado. Ele é o baterista do histórico album “Chega de Saudade” (João Gilberto, 1959) e ainda, é o baterista do album “Getz/Gilberto”(1963) que se tornou um dos mais tocados e vendidos naquele periodo com a histórica gravação de “Garota de Ipanema” cantada em inglês e português por Astrud Gilberto.
Milton formou seu trio em 1963 com músicos e amigos próximos, Wanderley (piano) e José Alves (baixo). O Trio chegou a gravar 20 albuns.
O Milton Banana Trio sempre procurou fazer versões sambajazzisticas de Bossas e MPB, em seu ultimo album gravado em 83, “Linha de Passe”, há uma bela versão de “Sampa” (Caetano Veloso). O Trio também dedicou álbuns para a obra de Chico Buarque, outro para a obra de Tom Jobim e outra a Vinicius de Moraes. Os álbuns se intitulam “Ao Meu Amigo…”
Escutem musicas do album “O Trio” de 1968.

Sá Marina (Antonio Adolfo/Tiberio Gaspar)

Segura Este Samba

Bom Tempo




PRIMO TRIO (1964-67)

O Primo Trio foi um grupo originário de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, liderado pelo pianista João Antonio Peixoto Primo com Tancredo Oliveira no baixo e Luis Sergio Pacce na bateria.
Notadamente se vislumbra nas gravações do Primo Trio a influência clássica na formação do pianista João Primo e na clareza e elegância dos arranjos das musicas que gravaram.
O Trio gravou dois álbuns. O primeiro “Primo Trio” (65) e outro “Sambossa”(66).
São dois belos exemplares deste período.
Escute musicas do primeiro album do Trio Primo.

Nosso Tema (Ary Barroso)

O Samba Está Bom (Luis Bittencourt / Jairo Argileo)

Feitio de Oração (Vadico / Noel Rosa)




RIO 65 TRIO
(1965-1966)

O Rio65 Trio foi formado pelos inquietos Edson Machado (baterista) e Don Salvador (pianista) e o tranqüilo Sergio Barroso (baixo).
O encontro destes músicos se deu no Beco das Garrafas e a vigorisidade da bateria de Edson Machado atraiu a Don Salvador, assim como seu swingue atraira Edson e Sergio Barroso segurando a onda.
O Trio gravou dois belos álbuns. O primeiro “Rio65 Trio” (1965) e o segundo em 1966, “ A Hora e a Vez da M.P.M”, uma alusão a Musica Popular Moderna.
O Rio65 Trio caracterizou-se pelos arranjos rompantes que o tornou um expressivo grupo deste período.
A eclipse entre Edson Machado e Don Salvador permitiu que eles fizessem estes dois álbuns, depois cada um deles formou o seu próprio grupo.

Meu Fraco é Café Forte (Dom Salvador)

Desafinado (Newton Mendonça / Tom Jobim)

Tem Dó (Baden Powell / Vinicius de Moraes)

5 comentários:

pituco disse...

paul,

levadas mais swinguadas...mais agressivas...mais standarts...porém todas bacanudas pacas, sonzaço pra se ouvir dos grandes 'feras' brazucas...valeô a postagem mesmo

abraçsons

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

é isto ai pituco san
obrigado pelo comentário.
abs
paul

Érico Cordeiro disse...

Não conheço o Primo Trio, Mr. Paul, mas a galera manda bem mesmo.
Já os outros dois são clássicos do nosso samba-jazz. Dom Salvador e Sérgio Barrozo continuam entre nós, fazendo e acontecendo, tocando e encantando!!!!!
Quanto aos acompanhantes do Milton Banana, também confesso a minha ignorância! Abração e parabéns pelas excelentes lembranças!!!!

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

gracias Erico.
o Primo Trio, é meio desconhecido mesmo mas tem muito talento mesmo.
este periodo dos trios é realmente interessante.
abs
paul

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

gracias Erico.
o Primo Trio, é meio desconhecido mesmo mas tem muito talento mesmo.
este periodo dos trios é realmente interessante.
abs
paul