19/09/2008

PÁSSARO FERIDO

Estás guardada em teu medo delicado

de ferir alguém numa relação

E aguardas solitária pelo sol

que invada a sua casa e te dê um coração

Estás ouvindo lindas músicas,

se pensa musa e ris de tal comparação

A tarde passa, passa a vida e vês o tempo,

não que abomines a solidão


Já foi o tempo em que mendigavas um afeto

e não tinhas teto e nem alento

Passaste pelo duro julgamento do preconceito,

de viveres no estrangeiro

E dominastes o vento da fúria

e plantaste a humildade no jardim do teu ego

Onde tudo é passageiro e passageiro nos tornamos

nos olhando no espelho


Agora o dia está tão bonito

e há muito da vida que te quer e voce também

Anda tudo num bom ritmo, a chuva passa

e você se encanta com os passarinhos

Porém persiste este enigma irrespondido,

estás guardadas em teu medo delicado.

4 comentários:

Anônimo disse...

indo e bom...bjus

Eduardo

Anônimo disse...

alias

Lindo e bom...
Eduardo

Val Becker disse...

Que lindo, Paul!
Acabei de ouvir, também, o Doto Tonho e adorei :))
Adicionei lá no My Space.
Estamo em contato e, quem sabe, não fazemos uma perceria qualquer hora dessas?!

Beijo, querido e obrigada pelo carinho!
:)

PAUL CONSTANTINIDES disse...

po! Val qta honra menina.

obrigado vc.
;)