21/04/2009

Saudosas Bolachas (08/1971)

A INFLUÊNCIA DO ROCK

Em 1971 o rock surgia novamente no cenário da musica brasileira. Desta vez na mão de uma juventude engajada na contracultura, no cultura udigrudi, do liberar geral : o sonho hippie.
Dentro da efervescência do rock psicodélico, da mpb, do pós-tropicalismo e da pós-jovem guarda; várias bandas surgiram no cenário.
Abaixo listo alguns interessantes e marcantes registros desta facção que deu ao ano de 71 a sua cara.


O TERÇO
O TERÇO (1971)

O Terço é uma banda que surgiu nos meados de 68 da fusão de integrantes de duas bandas de rock de adolescentes da cidade industrial de Juiz de Fora, RJ. Cesar de Mercês ( baixo), Sergio Hinds (guitarra) e Vinicius Cantuaria (bateria) eram os integrantes. Cesar e Sérgio tinham estudado musica clássica o que dava ao trio uma sonoridade bem diferenciada da maioria dos grupos que faziam rock naquela época; e que fez muitos verem no grupo a influência do rock progressivo.
O nome original do trio era “Santissima Trindade”, porém gerou problema com setores religiosos o que fez a banda escolher “O Terço”; nome que calhava bem com a formação da banda. Entre 69/70 Cesar de Mercês abandona o grupo e Jorge Amiden o substitui. Em 1970 eles participam do V FIC, no Rio de Janeiro e obteem a nona posição com “Tributo ao Sorriso” (Amiden/Hingst). Em 1971 gravam o seu primeiro disco que leva o nome da banda. Depois de gravarem o primeiro disco, seria a vez de Jorge abandonar o trio por se desentender com os outros dois integrantes; em seu lugar entrava Sérgio Magrão. No mesmo ano Jorge Amiden forma o trio Karma (falaremos dele na série de 1972). O Terço foi uma banda importante no sentido que sua sonoridade original desde o seu inicio influênciou e pavimentou um caminho para muitos grupos seguintes seguirem no decorrer dos anos 70.

Escute “ Adormeceu” (Amiden/Hings) , O Terço.



BANGO
BANGO(1971)

O grupo Bango surgiu da reunião de musicos que tocavam com cantores da Jovem Guarda e de integrantes de uma banda de rock paulista dos anos 60, os Canibais. Com forte influência do rock-psicodélico e dos Mutantes, o quinteto formado por Fernandinho (guitarra solo), Elydio (baixo), Roosevelt (piano e orgão), Max (bateria) e Aramis (guitarra, violão e vocais) fizeram uma série de composições e gravaram um bom disco em 1971. O disco foi originalmente lançado pela gravadora brasileira Musidisc. Não obteve grande sucesso e o grupo logo se extingiu. Porém ficou o registro forte e muito interessante deste periodo. Uma curiosidade: O disco foi relançando em vinil na Alemanha, pelo selo Shadocks, com sede em Berlim nos anos 80.

Escute “Inferno no Mundo”, BANGO



BLOW UP
BLOW UP /EXPRESSO 21 (1971)

O “BlowUp” surgiu em 66 na cidade portuária de Santos, SP. O nome original era “”The Black Cats”, porém como havia no Rio de Janeiro uma banda com o mesmo nome eles, inspirados no titulo de um filme de Antonionni, adotaram o nome “Blow Up”. A banda começou tocando em bares da cidade de Santos e São Paulo e por periodo acompanharam o cantor Zé Geraldo que na época fazia rock-rural.
Em 1971 eles já haviam gravado um disco pela gravadora Caravelle e um compacto duplo ; e ainda, participado de um filme( “Se Meu Dolar Falasse”). O segundo album, “BlowUp / Expresso 21” trazia um novo vocalista com voz mais potente. A banda, neste ano tinha a seguinte formação: Robson (guitarra solo), Hélio (bateria), Tivo (baixo e vocal), Zé Luis (vocal), Nelson (teclado) e Adalberto (guitarra base). A sonoridade do BlowUP tinha influências do hard-rock ao psicodélico. O “Expresso 21” é um registro primoroso da influência do rock neste periodo. As guitarras rasgam, o som rola no ultimo volume. A banda existe até hoje com diferentes integrantes e possue uma homepage : http://www.blowupclub.com.br/

Escute “Noite e Dia”, BlowUp




SPECTRUM
“GERAÇÃO BENDITA”(1971)

Em 1971 o produtor Karl Khoeler realizou um filme /documentário chamado “Geração Bendita” num sitio/comunidade hippie chamado Quiabo em Nova Friburgo, RJ. A banda que atua no filme e toca 12 musicas autorais intituladas: “Quiabo’s”, “Mother Nature”,”Trilha Antiga”, “Mary You Are”, “Maria Imaculada”, “Concerto do Pantano”, “Pingo é Letra”, “15 Years Old”,”Tema de Amor”, “Thank You My God”, “On My Mind” e “Paz, Amor e Você”; era formada por Fernando, na bateria; Toby, no contra-baixo; Caetano, na guitarra-solo e Nando, na guitarra-base.
O disco foi lançado junto com o filme. O filme foi censurado imediatamente e liberado no ano seguinte. Não teve grande repercurssão. Porém tornou-se um forte registro da cultura udigrudi que em 1971 tomava de assalto a juventude das grandes cidades brasileiras. Eram os hippies. O Spectrum com seu unico disco, “Geração Bendita”, é um registro original da musica que esta moçada estava fazendo. O disco foi relançado na Alemanha em edição de luxo (500 copias) em 2001 pela Psychedelic Music. As cópias foram vendidas em uma semana, o que fez com que a Psychedelic Music aceitasse encomendas para nova prenssagens. O disco original, de 71, chegou a ser leiloado no Ebay por dois mil dólares.

Escute a psicodélica “Quiabo’s” (Jose Luiz Caetano), Spectrum.




OS LOBOS
MIRAGEM (1971)

“Os Lobos” era um grupo formado por estudantes universitários de Niterói, RJ.
Seus integrantes eram : Dalto e Cristina (voz), Ronaldo (guitarra), Cássio (guitarra), Fábio (teclados), Francisco (baixo) e Cláudio (bateria). Fazia um rock psicodélico com forte influência dos Mutantes. Foram contratados pela Top Tape, que lançou o disco. Mas a banda tambem se desintegrou um ano depois. O cantor Dalto fez sucesso com carreira solo nos anos 80.

Escute o rock-psicodélico “Homem de Nanderthal” , OS LOBOS

4 comentários:

monica ramalho disse...

acredita que sempre ouvi falar n´o terço e nunca tinha escutado (até dois minutos atrás). adorei o post! beijão e apareça :))

PAUL CONSTANTINIDES disse...

q legal monica!!
agora vc tem oportunidade de conhecer um pouco mais a influencia do rock na cabeza da galera dos anos 70.
q bom q gostou.
:))

Antonio disse...

que som massa !! esse blog é um testemunho que Brasil fazia muito som na década de 70 .. abraços

Anônimo disse...

O seu blog tá demais, dá pra passar horas curtindo...

Ana Lucia