15/09/2009

Saudosas Bolachas (10/1972)

PELA JANELA, UMA BELA BRISA HIPPIE


LÔ BORGES
“LÔ BORGES” (1972)

Nos anos 70 era comum quando se falava em Lô Borges se referir assim: “Ah! Aquele do disco disco que tem um par de tenis na capa?”.
Velho em bom Lô Borges, passeando pela borda de toda a super popularidade da musica brasileira e injetando o seu lirismo em canções que Milton Nascimento se encarregava de torna-las irradiadas do conhecimento publico. Com sua voz ecoando nos cantos de sua Minas Gerais, Lô Borgers, o musico que passou sua adolescência batendo perna com Beto Guedes, Milton Nascimento e outros do famos Clube da Esquina estreou em 72 no album duplo dividido com Milton Nascimento e que levava o nome da tribo : “Clube da Esquina”.
Ainda, no mesmo ano Lô Borges lançaria o disco solo “Lô Borges”, o tal com o par de tenis velhos na capa. O disco traz a continuação do Clube da Esquina sem o purismo vocal de Milton e a própria emulação do trabalho feito em estudio. “Lô Borges” tem uma musicalidade caseira e bem tocada, tem a sujeira das ruas de Belo Horizonte e a cor dos sonhos de uma galera que cresceu curtindo Beatles e musicas locais.

“Você Fica Bem Melhor Assim” (Lô Borges / Tavinho Moura)


“Canção Postal” (Lô Borges / Ronaldo Bastos)


“Não Foi Nada” (Lô Borges)


“Eu Sou Como Você É” (Lô Borges)



NELSON ANGELO E JOYCE “NELSON ANGELO & JOYCE” (1972)

Nelson Angelo musico mineiro ligado ao Clube da Esquina, chegou ao Rio de Janeiro com a leva de musicos mineiros que foram tentar a vida nesta região e participar dos Festivais no fim dos anos 60. Em 70 ele participa do grupo “Sagrada Familia”, montado pelo gênio inquieto e criativo de Luiz Eça. Neste grupo ele conhece a cantora Joyce com quem se casaria.
No ano seguinte Nelson , Joyce, Novelli e Toninho Horta forma o grupo ” Tribo” que tem curta duração.
Do grupo ficaria Nelson Angelo e Joyce que juntos gravam em 72 o que talvez fosse material do grupo Tribo, ou fosse o que fosse, musica de boa qualidade que vem da mesma esfera cultural que fermentou o album “Clube da Esquina”, traz composições de Joyce, Nelson Angelo, Ronaldo Bastos, Marcio Borges e Danillo Caymmi, entre outros.
A voz de Joyce já dava seus vôos e junto com Nelson formam um dueto que dá a impressão do aconchego doméstico com simplicidade e beleza.
O disco traz sonoridade remetente a terra, a natureza e tem outro pé na cultura urbana.
Um disco regado de luz na esquina de 1972.

“Gosto de Fruta” (Nelson Ângelo / Joyce)


“Comunhão” (Nelson Ângelo / Joyce)


“Vivo ou Morto” (Danilo Caymmi / João Carlos Pádua)


“Tudo Começa de Novo” (Nelson Ângelo / Joyce)

4 comentários:

Anônimo disse...

Paul
Adoro este disco do Lô Borges!
Este da Joyce com o Nelson Angelo eu não conhecia, então ouvi e achei demais!!!
Abs.
Moacyr da Mooca

Anônimo disse...

Paul
Foi-se a brisa com as borboletas.
Agora fica a saudades alimentada
Ouvindo estas musicas postadas aqui.
Abri a porta e a janela.
Abs.
Luciana

Érico Cordeiro disse...

Faço minhas as palavras do Moacir, caro Paul.
Seu blog faz um resgate importantíssimo da nossa música. Parabéns, mais uma vez!!

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

Erico muito obrigado por seu gentil comentario.

Luciana beleza viu?

Moacir legal q vc curtiu o disco do N.Angelo e Joyce...o disco do Lo Borges, super cult nao?
abs
a
todos