14/03/2010

Discão

FAFÁ LEMOS E SUA ORQUESTRA
“JANTAR NO RIO” (1954)

Fafá Lemos (1921-2004) foi um violinista, arranjador e compositor brasileiro, que após integrar nos anos 40 a Orquestra Sinfônica Brasileira migrou para a canção popular. Seu contato com a música fora do âmbito da musica clássica se deu no Cassino da Urca onde ele começou a tocar na Orquestra de Carlos Machado. Durante este periodo, excursionou com Carmem Miranda pelos Estados Unidos e gravou um disco com o violinista Laurindo de Oliveira.
Em 1953, com Garoto (violão) e Chiquinho do Acordeom formou o Trio Surdina.
O Trio Surdina criou uma sonoridade relevante para a musica popular brasileira.
Ainda neste período Fafá trabalhou como diretor artístico da RCA Victor e se dedicou a gravar discos com Orquestras e com outros artistas como Luiz Bonfá e Carolina Cardoso de Menezes.
O legado deixado por Fafá esta na popularidade que alcançou tocando música instrumental, nos anos 50, e por seus arranjos originais mixando várias tendências e dando a tudo que fazia um caráter leve, onírico e esvoaçante com seu violino.
Em 1954 ele gravou o álbum “Jantar no Rio” , um disco muito interessante da prateleira de discos instrumentais da musica brasileira.
Tem samba-canções, marchas, toadas e baião. O violino de Fafá conduzido pela Orquestra que o acompanha chega a sutilezas emocionantes.
Conheça este discão.




“Aquarela do Brasil”(Ary Barroso)

“Nem Eu”(Dorival Caymmi)

Peguei um Itá no Norte [Dorival Caymmi]

Mamãe eu quero [Jararaca, Vicente Paiva]

Risque [Ary Barroso]

Madalena [Ary Macedo, Ayrton Amorim]

Na Baixa do Sapateiro [Ary Barroso]

Nós três [Fafá Lemos, Garoto, Chiquinho do Acordeon]

Gracioso [Fafá Lemos]

Ninguém Me Ama [Antônio Maria, Fernando Lobo]

Copacabana [João de Barro, Alberto Ribeiro]

Paraíba [Humberto Teixeira]

4 comentários:

pituco disse...

grande paul,

piramidal...não conhecia esse discaço mesmo...arranjos bacanudos pacas...além do swinguaço brazuca, não é verdade?

abraçsons e obrigadão pela dica

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

sem duvida pituco.
qdo ouvi este disco pela primeira vez, fiquei admirado pela postura "moderna", como na Baixa do Sapateiro, a dissimulação já na primeira faixa (Aquarela do Brasil).
fafá e a galera q tocava com ele eram feras.
abs
paul

Rotten´N spoiled disse...

Vou te parafrasear,já que procurei em mim palavras para descrever a obra e o artista e não achei:"carater leve,onírico,e esvoaçante"
Nem todos nós conseguímos ser tããão poetas...
Não conhecia,e adorei!Ele chega de mansinho e toma nossos sentidos...
Obrigada!!!!!!!!!!!!!!!

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

q beleza Rotten.
é isto mesmo. som super envolvente e delicioso. anos 50 na cabeça. ares romanticos e oníricos. Fafá e seu violino.
abs
e tudo de bom
paul