15/04/2011

O JAZZ BRASILEIRO / 02

AIRTO MOREIRA

O primal


Compositor, arranjador e percussionista. Nascido em Itápolis, Paraná, passou a adolescência em Curitiba onde teve seus primeiros estudos de teoria musical e percussão e chegou a participar de programas de rádio. Aos 16 anos se mudou para São Paulo e ingressou no circuito de apresentação em bares de samba canção e do remanescente samba jazz.

Formou com Cesar Camargo e Humberto Claiber o Sambalanço Trio que existiu entre 1966 e 1969. Integrou ainda o Quarteto Novo (Theo Barros, Hermeto Paschoal e Heraldo do Monte). Desta experiência sua próxima etapa foi os Estados Unidos, onde participa da gravação de Bitches Brew de Miles Davis (na faixa Feio) e assim se coloca no cenário da musica internacional. O mercado discográfico dos anos 70 era totalmente aberto a musica que Airto fazia e junto com sua esposa, a cantora Flora Purim, gravou vários álbuns e coproduziu outros. Airto ainda tocou no Weather Report, banda pioneira de jazz fusion dos anos 70, fundada pelo pianista austríaco Josef Zawinul e o trompetista norte americano Wayne Shorter. Airto Moreira foi a percurssão ideal para a proposta sonara desta banda.

Dono de uma extensa discografia e ganhador de prêmios internacionais como um Grammy (1991) e diversas nominações em revistas especializadas, Airto é um compositor de musica instrumental expressivo e vigoroso; sua dinâmica incorpora com facilidade a vitalidade da musica brasileira, acentuadamente os ritmos primais e encorpados, de raiz, como o maxixe, o batuque e o maracatu.

Sua musica surgiu no despontar dos anos 70 e experimentou da fonte, donde recebeu forte influência, da ruptura de Hermeto Paschoal e da inventividade de Miles Davis.

Os discos que gravou nos anos 70 são extremamente interessantes e registram uma parcela significativa de sua vibrante natureza artística. (Free/1972, Virgin Land/1974, Deodato e Airto in Concert/1974 e Identity/1975, entre outros). Discos gravados em sua maioria nos Estados Unidos pela CBS Records e a Salvation Records. Trazendo sempre participações de músicos expressivos como Chick Corea, George Benson, Joe Farrell, Keith Jarrett, Nelson Ayres, Ron Carter, Stanley Clarke, George Duke, Raul de Souza e Wayne Shorter.

Outro belo álbum de Airto é um gravado em 76 com Milton Nascimento, Novelli, Raul de Souza e Toninho Horta, o Promisses of Sun, pela Arista.

Em 2003, Airto lançou o álbum Life After That, que traz sua pujança intacta. O musico continua atuando em shows e workshops pelos Estados Unidos, Europa, Ásia e Brasil.

Sua musica traz como sempre uma deliciosa dinâmica do pulsar da vida, primal e vibrante e tem um forte impacto ao vivo como pude testemunhar em seu show em 2010, na Virada Cultural em São Paulo.

“The Magicians (Os Bruxos), Airto Moreira e Egberto Gismonti, Life After That (2003)

“Paraná” (Hugo Fatorusso), Airto Moreira, Fingers, 1973
“Identity”, Airto Moreira, Identity (1975)

“Ritmo do Mundo”, Airto Moreira, Life After That (2003)

“Hot Sand”, Airto Moreira, Virgin Island (1974)

“Partido Alto” (Jose Bertrami-Alexandre Malheiros), Airto Moreira, Touching You Touching Me (1979)

2 comentários:

pituco disse...

amigo paul,

lembrando que o airto canta pacas também...boleros inclusive

post bacanudo...curtindo a radiola

abraçsons

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

valeu pituco
abs
paul