11/10/2009

CAIPIRA


Caipira: Era como os indios Tupis chamavam os colonizadores brancos na região do Estado de São Paulo. Significado : Kaa-pira = Cortador de Mato. Musica Caipira: Denominou-se Musica Caipira a música feita pelos colonos no interior do Estado de São Paulo. Esta música com o tempo estendeu-se para Minas Gerais, Mato Grosso e Norte do Paraná. A Música Caipira foi influenciada pela Moda de Viola (vinda de Portugal), pela Valsa do Cateretê (misto de canto indigena e canto religioso).


Musica Caipira é um dos generos de musica mais antigos do Brasil e que se mantem vivo na veia do país. A Musica Caipira tem um tom sereno e lamentoso; e é tocada a partir de uma dupla de violas. A viola caipira tem 12 cordas e produz uma sonoridade vibrante.
Nos anos 70 com a rápida e crescente urbanização do país, com o surgimento da musica urbana e elétrica, a Musica Caipira foi considerada, por muitos, como uma música de segunda categoria.
Depois, com a transformação do rural em urbano a Musica Caipira migrou para vários Estados do País fica dificil localiza-la como um fenômeno geográico.
Eu não consigo dissassociar a Musica Caipira da minha infância e parte da minha adolescência passada na região do Vale do Paraiba, no interior do Estado de São Paulo. Eram comum nas primeiras horas do dia enquanto saia para a rua para brincar ou ir para a escola ouvir , vindas de um rádio perdido entre as casas, as notas vibrantes de uma Musica Caipira.




Em 2004, a cantora paulista Suzana Salles, a qual entrevistei em dezembro do ano passado ao lado dos violeiros Ivan Viela e Lenine Santos gravaram o Cd : “Caipira”, pela Zabumba.
O disco contém clássicos sertanejos e resgata de forma surpreendente a pureza essêncial deste gênero musical.
A voz aguda e afinada de Suzana, o contralto do cantor lirico de Lenine Santos e o violão de 12 cordas de Ivan Viela fazem do “Caipira” um disco de rara beleza e devaneio.
Para quem não conhece a Musica Caipira e para quem conhece e gosta. Este é um disco fundamental.

“Saudade da Minha Terra” (Goiá/Belmonte)


“Beijinho Doce” (Nhô Pai)


“Poeira” (Serafim Colombo Gomes e Luís Bonan)


“Flor do Cafezal”( Carlos Paraná)



6 comentários:

Érico Cordeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Érico Cordeiro disse...

Caro Paul,
A viola caipira tem uma dolência e uma certa melancolia em sua sonoridade que a tornam muito especial.
Um dos muitos tesouros musicais do nosso país, com uma vastidão de sotaques que engloba desde os pantaneiros Almir Satter e Helena Meirelles até os mineiros/paulistas Pena Branca e Xavantinho.
Bela versão de Flor do cafezal - a Suzana tem uma voz que casa à perfeição com a atmosfera caipira.
Grande abraço e bacana a postagem -ainda não conhecia esse trabalho, mas fiquei bastante curioso para conhecê-lo melhor!!!!

pituco disse...

grande paul,

embora tenha nascido e crescido em plena avenida paulista...rs...sou caipira pirapora pora,senhora de aparecida...aliás,hoje é dia da padroeira do brasil...

abraçsons pacíficos

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

Erico
concordo com vc qto a beleza da musica destes musicos q vc citou e tem outros mais, nao? realmente eh um tesouro musical do Brasil.
Fico feliz q tenha gostado do trabalho da Suzana Salles, Ivan e Lenine....realmente tem belas versoes
e para conhecer mais visite a site da cantora, tem um link ai no blog...
abs para vc
e tudo de bom
paul

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

pituco ao contrario de vc..nasci nos EUA, mas cheguei ao Brasil no colo da minha mae..entao passei a infancia parte no Vale do Paraiba, curtindo de musica caipira pira pora a resquicios do Deixa Que Diga Deixa Isso Pra Lah..qdo mudamos pra Sampa..Era uma Brasa Mora?...Caminhando Contra o Vento/Sem Lenzo Sem Documento/ e ai tinha aqueles cabeludos..Help!!!

anos 80 mudei-me pra Jacarei/SP e trabalhando num escritorio de Arquitetura tinha um desenhista com o radio grudado na prancheta que soh tocava Fio de Cabelo/Meu Ipe Florido/Longa Estrada da Vida/conectei-me novamente com este universo..se bem q ainda em Sampa..a Tete trouxe no trabalho dela como o Lirio Selvagem e depois Passaros na Garganta umas pitadas desta praia...

abs pra vc ai no Oriente
e mande novidade sobre o Festival
q vc vai participar..
estamos na torcida

paul

Rotten´N spoiled disse...

ah!como estou dando uma volta pelo seu blog hoje,lí e ví coisas interessantes:adoro aquela pintura(me esqueço do nome do pintor)que está lá na Pinacoteca-local sagrado para mim!
Conheço bem o Vale do Paraíba,pois minha avó e mãe de lá saíram!eu,particularmente nunca me afeiçoei ao local(sou pessoa de centro urbano graaannnnde)mas,elas são de Moreira Cesar,ligado a Pindamonhangaga.Meu bisavô era um médio fazendeiro de café,e qdo tudo começou a mudar para Ribeirão Preto,ele começou a quebrar.Mas,as musicas e musicos mencionados,me são caros.