25/11/2009

Saudosas Bolachas (19/1972)

DOCES CANTORAS


ASTRUD GILBERTO
NOW (1972)

Astrud Gilberto, a cantora, nascida na Bahia e que desde a infancia se mudou para o Rio de Janeiro,; no inicio dos anos 70 desfrutava o prestigio do sucesso de sua gravação de “Garota de Ipanema”.
Em 1972 ela gravou em Nova York um disco trazendo a musica brasileira embalada num coquetel jazzy e psicodelico; mantendo a suavidade sonora da Bossa Nova.
Os arranjos ficaram a cargo de Eumir Deodato que toca piano em todas as faixas acompanhando de Al Gaffa (guitarra), Airto Moreira (percurssão), Ron Carter (baixo), Billy Comhan (bacteria) e Nick La Sorsa e Maria Elena Toledo (backvocal).
Astrud neste album investiu num repertório diversificado incluindo baiões, sambas, samba-rock (Jorge Benjor), toada (Milton Nascimento) e atė uma versão da canção infantil “Escravos de Jó”.

Zigy Zigy Za(Astrud Gilberto)/"Escravos de Jó"( Tradicional brasileira)

Baião(Luis Gonzaga / Humberto Teixeira)

General da Banda(Tancredo Silva / José Alcides / Sátiro de Melo)



ÁUREA MARTINS
“O AMOR EM PAZ”(1972)

Áurea Martins, cantora carioca, surgiu num programa de calouros da TV “A Grande Chance” ganhando a primeira colocação. No juri vale lembrar que fazia parte a cantora Maysa, que lhe deu a nota maxima. Áurea ganhou uma viagem a Portugal e um contrato para gravar um disco.
O disco “O Amor em Paz” traz uma cantora vibrante e tocante. A voz de Áurea resplandece neste seu primeiro disco com rara beleza.
Este disco foi um meteoro que passou pela arcada do cėu da musica brasileira em 72.
Com produção de Rildo Hora, arranjos de Luiz Eça e acompanhamento do Tamba Trio; “O Amor em Paz” ė um disco balanceado, de jazz brasileiro, sintonizado com a moderniazação do samba canção. A voz bela de Áurea.
Depois deste album Áurea investiu na carreira, cantando em casas noturnas; mas logo optou por uma carreira na area educacional. Só voltou a brilhar na musica nestes ultimos anos com o trabalho de redescoberta da Biscoito Fino que trouxe a cantora novamente ao studio.
E assim foi, o meteoro. Lindo, vistoso. Musical.

“A Insensatez”(Tom Jobim)

“Atras da Porta” (Chico Buarque)

“Preciso Aprender a Ser Só”(Marcos Valle/Paulo Sergio Valle)



DÓRIS MONTEIRO
"DÓRIS" (1972)


Doce Adelina Dóris Monteiro, nascida em 1934 na cidade do Rio de Janeiro.
Coroada, foi a ultima Rainha do Rádio; titulo que se concedia a “crooner” oficial da Rádio Nacional.
Dona de uma voz que equilibra-se entre o fino fioda estabilidade, traz sempre uma emotividade feminina e envolvente.
Em 72 ela se encontrava soberba num periodo bastante fėrtil de sua carreira adpatando-se as tormentas “modernas” dos anos 70. Gravava a trilogia de seu dueto com o cantor Miltinho e, paralelamente, os seus discos solos.
“Dóris” ė um belo registro da voz marcante desta cantora cantando Toquinho, Vinicius de Moraes, Antonio Carlos e Jocafi, Roberto e Erasmo Carlos entre outros .
“Sinceramente”

“Regra Tres” (Vinicius/Toquinho)

“Ate Voce Voltar”



CĖLIA
“CĖLIA” (1972)


Cėlia ė uma cantora que surgiu para o grande publico, em 1970, cantando e vencendo um programa de calouros da TV Tupi (“Um Instante Maestro”/Flavio Cavalcanti). Com este sucesso ela assinou contrato com a Continental .
Cėlia era uma cantora afinada, com um timbre maleável capaz de gravar vários generos musicais.
Em 1972 ela optou por um disco eclėtico cantando sambas, toadas e baladas sentimentais.
Com arranjos de Arthur Verocai o resultado sonoro do album ė equilibrado e de alto nível.
Curiosidade : A base de arranjos de uma das faixas deste disco, “Boca do Sol” foi usada na integra numa gravação do rapper norte Americano Lucradis.
“Cėlia” ė um disco básico de 1972.

Toda quarta-feira depois do amor (Luiz Carlos Sá, Zé Rodrix)

Detalhes (Erasmo Carlos, Roberto Carlos)

Dez bilhões de neurônios (Zezinha Nogueira, Paulinho Nogueira)



MARIA BETHÂNIA
“DRAMA” (1972)

Maria Bethânia ė a cantora bahiana que nos anos 60 despertou o Brasil cantando “Cárcara”.
Maria Bethânia desde o inicio de sua carreira encarnou com poesia a poesia como dor, o drama.
Em seu sėtimo disco, de uma carreira que a tornou a segunda cantor de maior vendagem de discos na história da musica brasileira, nada melhor lhe cairia do que o titulo “Drama”.
“Drama” ė um marco na carreira de Bethânia.
Ė o disco em ela, majestosa, embarca na modernidade dos anos 70 entendendo os seus signos musicais, o balanço e a anarquia.
“Drama” ė um disco tranquilo, com momentos tensos e outros leves, soltos na brisa.
A voz de Bethânia coroa tudo com sua persona.

Esse cara/ Bodas de Prata (Caetano Veloso, Mário Rossi & Roberto Martins) (4:00)

Volta por cima (Paulo Vanzolini) (2:33)

Estácio holly Estácio (Luiz Melodia)

7 comentários:

pituco disse...

paul,

grande e extensa postagem...com vozes do brasil do início setentistas...rs

curioso é que a sonoridade de todos aqui postados assemelham-se...e não é porque sou fã incondicional da cantora, mas elis 72 é eternamente moderno, mesmo quando se ouve hoje, 37 anos depois.

bom,
eu curtia muito a célia cantando 'adeus batucada' e a astrud, se não faço confusão, nasceu na bahia e foi criada no rio...

abraçsons pacíficos

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

pituco. vc tem razao sobre a astrud ter nascido na bahia...fiz justiza lah reparando o texto..engrazado q fiz postagem dela na sehrie 71 e dizia isto, foi lapso da memoria...mas enfim o importante mesmo eh a sonoridade destas "meninas"....me encanta a Aurea Martins....e o interessante eh ver q cada uma destas cantoras tem backgrounds diferentes e na ehpoca tinham diferentes idades.
abs
paul

Rotten´N spoiled disse...

divas,divas!não conhecia a Aurea...e, a Doris! a Célia outro dia ví um especial dela na TV...Betânia?? Betania é uma interprete gde,muito grande!BIG! obrigada pelos presentes!

Rotten´N spoiled disse...

divas,divas! a Aurea,não conhecia.Mas voce nos traz a maravilhosa Doris! a Célia ví outro dia um especial na TV-ótima!e a Betania? bom ,ela simplesmente é uma tremenda interprete! Monica

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

monica
divas eh o q nao falta no Brasil...santa musicalidade!
Doris Monteiro resplandeceu nos 60/e um pouquinho nos 70..pena q muito gente nova nao a conhece..mas esta ai....abs
paul

Érico Cordeiro disse...

Grandes discos, de cantoras maravilhosas.
A história da MPB tem desfilado ante os nossos olhos e ouvidos por cá, Mr. Paul!!!
O disco da Bethânia é fenomenal.
E que voz tem a Áurea Martins - fantástica!!!
Grande postagem, Mr. Paul - parabéns!!!

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

grande erico
obrigado pela visita e pelo comentahrio...a voz da Aurea eh realmente cativante.
o Brasil eh um grande celeiro de cantoras sem duvida.
abs
paul