13/01/2010

Saudosas Bolachas (01/1973)

CANTORAS, CANTORES DE JAZZ


ALAIDE COSTA

“ALAIDE COSTA E OSCAR CASTRO-NEVES”(1973)


Alaide Costa (1935) é uma cantora carioca que desde sua infância demonstrou seu grande dote vocal vencendo concursos e apresentando-se em programas de rádio. Em 1957, gravou o seu primeiro álbum e ganhou o título de Destaque do Ano. Durante o inicio de sua carreira, seu canto encontrou a Bossa Nova e o Samba Jazz. Com um feitio tranqüilo, afinado e confortante , sua voz suave , deu moldes interessantes e jazzísticos as composições da Bossa Nova.

Alaide fez sucesso nos anos 60, mas um problema auditivo a afastou temporariamente dos palcos. Em 1972 ela volta, participando de uma faixa do disco “Clube da Esquina” de Milton Nascimento e Lô Borges; e em 1973 grava um belíssimo álbum acompanhada pelo pianista e violinista Oscar Castro Neves, expoente da Bossa Nova e do Brazilian Jazz.

O disco traz performances deliciosas de Alaide Costa com tamanha desenvoltura passeando, com arranjos sofisticados de Oscar Castro Neves, por canções de Carlos Lyra, Jobim, Billy Blanco, Chico Buarque e outros.

Puro Jazz.


“Obrigada Meu Bem” (Aloysio de Oliveira / Silvinha Telles)


“Outono” (Billy Blanco)


“Retrato em Preto e Branco” (Tom Jobim / Chico Buarque)



LENY ANDRADE

“ALVOROÇO”(1973)


Leny Andrade (1943) é uma cantora carioca que abraçou de desde o início de sua carreira o conceito Samba Jazz no seu cantar. No início dos anos 60 ela atuava como cantora de orquestras, cantando no trio de Sérgio Mendes, sua vocalização surpreendia e se tornou uma cantora requisitada e estimada pelo meio musical. Musica urbana carioca.

Em 1965 ela fez um show de grande sucesso com Pery Salles na casa noturna Gemini 5.

Este show lhe abriu as portos para o exterior.

Entre 1965 a 1972 Leny viveu no México e Estados Unidos fazendo shows e gravando discos.

Em sua volta ao Brasil ela grava ao vivo o show com Pery Ribeiro e sintonizada com o que de novo se fazia no Brasil gravou “Alvoroço”, com musicas de novos compositores como Fagner, Belchior, Milton Nascimento, Wagner Tiso , Paulo Pinheiro, entre outros.

“Alvoroço” é um disco onde Leny abre a porta á MPB e dá tons luminares ao seu estilo jazistico.

“O Lôbo na Estepe” (Drummond, Armando Henrique)


“Moto 1” (Raimundo Fagner/Belchior)


“Alvoroço” (Ivo Lancelotti / João Aquino)



AGOSTINHO DOS SANTOS

“AGOSTINHO DOS SANTOS” (1973)


Agostinho Santos (1932-1973), foi um cantor paulista dono de uma voz cristalina e afinada, que mantinha uma envolvente e reconfortante sensação de paz e solidão no seu cantar. Sua voz despertou a atenção das rádios de São Paulo, cidade onde nasceu, nos anos 50. Naturalmente seguiu para o Rio de Janeiro, Meca musical da época num período pré- Bossa Nova, onde formou um trio com Angela Maria e Silvia Telles por pouco tempo. Sua voz de barítono, logo ganhou o espaço e a atenção que requeria. Gravou seu primeiro disco em 55, “Uma Voz e Seus Sucessos”, trazendo samba-canções. Com a Bossa Nova ganhou bastante destaque sua interpretação de “Manhã de Carnaval” (Luiz Bonfá & Antonio Maria)na peça e depois filme “O Orfeu Negro”.

Em 1973, Agostinho gravava o décimo terceiro álbum de sua carreira, que levava simplismente o seu nome “Agostinho dos Santos”. Um disco com composições de Jobim, Newton Mendonça e Vinicius de Moraes, demonstrando como sua musicalidade não se abalava com a efervescência musical do início dos anos 70. Com sua voz tranqüila ele conduz as canções como em oração.

Este seria o último disco da carreira de Agostinho, ele faleceria em julho de 1973 num acidente aéreo em Paris.

“Apresentação – A Felicidade” (Tom Jobim/Vinicius de Moraes)


“Se Todas Fossem Iguais a Você” (Tom Jobim/Vinicius de Moraes)


“O Amor Está no Ar” (Agostinho dos Santos/ Joab Teixeira)



LENY ANDRADE E PERY RIBEIRO

“GEMINI 5 ANOS DEPOIS” (1973)


Musica urbana carioca.Pery Ribeiro (1941) cantor carioca, filho de Dalva de Oliveira e Herivelto Martins, desde sua infância demonstrava os dotes musicais que fez a fama de seus pais. Emprestou sua voz infantil para um filme da Disney ao lado de sua mãe. Seu mundo musical formado no seio do lar ganhou vulto com o surgimento da Bossa Nova. Tornou-se um dos cantores da primeira hora deste estilo. Com sua voz suave e barítona ele dava as composições de Jobim, Lyra e outros um ar clássico e jazistico.

Em 1965 Pery e Lenny formaram um dueto, acompanhados pelo Bossa TrêS, e fizeram um show épico no clube Gemini 5. O show virou disco, gravado ao vivo, e excursionou por anos pela Europa e América do Norte.

Em 1972 Leny e Pery se reencontraram e voltam a fazer um novo show no mesmo clube.

O disco é um registro ao vivo do show onde interpretam canções representativas do inicio dos anos 70, como uma homenagem a Milton Nascimento, musica de Caetano Veloso, e a recém composta “Āguas de Março” de Jobim.

O disco foi gravado ao vivo em 1972 e lançado em 1973 oito anos depois do show de 1965.

Puro jazz.

“Aguas de Março” (Tom Jobim)


“Como Dois e Dois” (Caetano Veloso)


“Ave Maria no Morro – Bachianas Brasileiras” (Herivelto Martins)(Villa Lobos)




9 comentários:

Rotten´N spoiled disse...

caramba!quando eu penso que voce já nos mostrou tanta música grande,grandes interpretes,voce vem com mais!!!!!!!!!!!!!!!Alaíde-ela é simplesmente como se fosse acima do bem e do mal,e aí Lenny!!!!Maravilhosa!e,se não bastasse Augustinho dos Santos!!!!me lembro que sentí bastante no dia de sua morte!mas graças a Deus,eles e elas,todos esses,a morte não diz nada!eles continuam! a arte,em todas as suas formas é uma das formas de desafiar o tempo,a morte...e para nós outros(eu me incluo,creio que não voce)somos os adoradores desses deuses e deusas...

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

que beleza q vc gostou RoTTen, anos 70 foi um periodo muito abençoado e bonito musicalmente para o Brasil e para o mundão tbm.

obrigado pelo comentário.
abs
paul

Regina disse...

estou encantada c tanta informacao.
esta sendo muinto saber tanta coisa util e nessesaria
pery vc e o podemos chamar cantor
fique aqui no brasil ,q vc ainda tem muinto pra nos da..
so este sorisso e tudo...
abracos

pituco disse...

grande paul,

post piramidal...só tem fera...cantando, tocando e compondo...uau

valeô a visita lá no rancha virtual...respondi por lá, tá legal?

abrasons

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

regina obrigado pelo comentário camarada.
abs
pituco
tudo de bom amigo velho de guerra...o rancho virtual é beleza demais.
abs

paul

Érico Cordeiro disse...

Mr.Paul e seu inesgotável baú de beleza e bom gosto.
Que bom chegar aqui e encontrar Alaíde Costa, Agostinho dos Santos, Leny Andrade, Pery Ribeiro!
A casa do Paul é isso aí - acolhedora e musical! Sempre nos sentimos bem ao chegar aqui, meu amigo!!!!
Abração!

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

grande érico.
vc sempre é bem vindo aqui.
muito obrigado pelo comentário.
seu blog também é super acolhedor.
adorável.
abs
paul

Espelho Celestial disse...

Olá, muito bem lembrado Geraldo Vandré, um grande compositor, um dos melhores do mundo, acabo de gravar um disco uma coletanea de Geraldo Vandré, MEMORIAL este ano estou gravando um repertorio inedito com canções em parceria com ele em breve ele vai voltar.

Anônimo disse...

Olá. Parabéns pelo site. Eu gostaria de saber se o disco "Alvoroço" da cantora Leny Andrade, por sinal um excelente LP, tem ficha ténica.
Abraço

Paulo