07/04/2010

Na Era dos Trios (03)

BOSSA TRÊS
(1961-1966)

Nascido da efervescência jazzística do Beco das Garrafas do Rio anos 60; o Bossa Três surgiu em 61 da reunião de Luis Carlos Vinhas (piano), Tião Neto (baixo) e Edison Machado (bateria).
Luis Carlos Vinhas (1940-2001) pianista da primeira hora da Bossa Nova trazia requinte e inventividade pulsiva em seu teclado; Edison Machado (1934-1990) com seu samba no prato suportava com sua sutileza sonora a musicalidade do Trio; e por fim o baixo de Tião Neto (1932-2001) pulsava por entre as notas soltas do piano e a percurssividade rítmica com desenvoltura e precisão.
Bossa Três transpira o samba lapidado no jazz.
De momentos preciosos se faz a musica deste trio.
O Bossa Três lançou seis albums: “Os Bossas Três (1962)”, “Bossa Três e Seus Amigos”(1962), “Bossa Três em Forma”(1965) e “Bossa Três”(1966) são albums unicamente do Trio. Fizeram ainda em duo outros dois: “Bossa Três e Jo Basile” (1962) e “Bossa Três e Lennie Dale”(1962).
O Bossa Três em 64 foi aos Estados Unidos e de lá voltou apenas Luis Vinhas que convidou Octávio Bailly Jr e Chico Batera para substituírem Tião Neto e Edison Machado. O Bossa Três durou até meados de 66.
Edison Machado formou o famoso quarteto Edison Machado.
Luis Vinhas tocou e arranjou para diversos artistas como Bethânia e Elis; e lançou discos solos.
Tião Neto fez parte posteriormente do Bola Sete Trio e acompanhou expoentes da musica brasileira como João Gilberto e Tom Jobim em shows, excursões e gravações.

Tema Bossa Três (Tião Neto)

Céu e mar (Johnny Alf)

Só saudade (Tom Jobim)

Influência do jazz (Carlos Lyra)



BOLA SETE TRIO
(1966)

Bola Sete, nascido Djalma de Andrade (1923-1987) foi um guitarrista brasileiro extremamente expressivo no cenário contemporâneo do Jazz Brasileiro. Seu estilo até hoje influência músicos da geração atual. È evidente sua influência no álbum "Zii e Zie" de Caetano Veloso.
Bola Sete no entanto não é lembrado no Brasil como merece a sua expressiva obra e seu incomparável talento. Talvez por ter sido um dos primeiros músicos de sua geração a sair do Brasil e radicar-se nos Estados Unidos (note-se que dos 17 albuns que gravou , apenas o primeiro de 1958, foi feito no Brasil), ou ainda,talvez, por não se prender unicamente a um gênero.
Porem Bola Sete jamais distanciou-se de uma expressão genuinamente brasileira.
Em 1966 ele trabalhou formando um trio se reunindo com o ex-Bossa Tres , Tião Neto (baixo) e Paulo Magalhães (bateria). Juntos gravaram um único álbum, Autêntico.
Neste álbum o Bola Sete Trio emerge num repertório que transcreve uma mistura de estilos que vai de choros como “Brejeiro” e “Odeon” de Ernesto Nazareth, toadas como “Consolação”de Baden Powell, marchas como ”Quindin de Ya Ya”(Ary Barroso) a regionais como “Pau de Arara”(Luiz Gonzaga/Guio de Morais) e “Mulher Rendeira”, entre outros temas.
O resultado é um álbum cheio de cores e matizes dedilhadas pela guitarra criativa e serena de Bola Sete e conduzidas com maestria por Tião Neto e Paulo Magalhães.

Brejeiro (Ernesto Nazareth)

Consolação (Baden Powell)

Quindim de Iaiá (Ary Barroso)

Pau-de-arara (Guio de Morais - Luiz Gonzaga)

4 comentários:

pituco disse...

paul,

tô curtindo o sonzaço...valeô a postagem

abraçsons

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

PITUCÔ, VALEÔ COMENTÁRIÔ.
ABRAÇÔ
PÔL.

Érico Cordeiro disse...

Caro Paul,
O Bossa Três foi um dos melhores trios que já pintaram nesse Brasil Varonil. Três monstros, Luis Carlos Vinhas, Tião Neto e Edison Machado, mestres absolutos em seus instrumentos, que nos deram muita alegria e emoção.
Quanto ao Bola Sete Trio, não conheço, mas do que ouvi aqui, é mais um fabuloso combo.
Obrigado pelo resgate!!!!!

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

Érico se tiver oportunidade um dia escute o album "Shibaba" do Bola Sete, é uma delicia de Jazz liderado por uma guitarra elétrica.
Interessante que qdo o Bola montou o trio "roubou" o Tião Neto do Bossa Três.
qto ao Bossa Tres, o primeiro Cd q eles gravaram é uma pérola.

abs
paul