06/03/2011

CARNAVAIS DE OUTRORA

....ai que calor, que calor, que calor.....

Carnavais existem em minha vida deste a tenra infância quando via a multidão apinhada na calçadas contidas por um cordão de isolamento para assistirem blocos carnavalescos passarem. Havias os adoráveis espirradores, as tradicionais serpentinas e os sacos de confetes.
Fantasias douradas, vermelhas e prateadas culminadas em máscaras curiosas com rostos malvados, outros aloprados e outros mágicos.
A lembrança do carnaval não deixa de emoldurar ao fundos as Marchinhas de Carnaval.
Ficaram marcadas na memória uma que cantava sobre uma Cueca, outra que falava na multata Bossa Nova, mulata Iê, Iê, Iê, outra que falava que falava sobre um coração corintiano, da canoa que ia virar e outra sobre uma Aurora. Com o tempo aprendi algumas marchas mais antigas. As dos anos 30 trazem umas que se eternizaram como “Taì” e “As Pastorinhas”; em outras pode se notar o esplendor da musica carnavalesca em seus primórdios e ainda as vertentes que ela proporcionou para o futuro.
Aqui fica o registro de umas marchas muito interessantes do carnaval dos Anos 30, outra dos anos 40 e ainda outras que coletei dos anos 60/70.

MARCHAS DOS ANOS 30

“Taí” canta Lolita Franca

“Chik, Chik, Bum” , canta Vassourinha

“Andorinha” , Dalva de Oliveira e Francisco Alves

“Rosa de Babado” , canta Marilia Batista e Noel Rosa

“Historia do Brasil”(Lamartine Babo) , canta Almirante

“As Pastorinhas” (Braguinha e Noel Rosa)



MARCHA DOS ANOS 40

“Allah-La-O” (Carlos Galhardo)



MARCHAS DOS NOS ANOS 60

“A Cabeleira do Zezé” (Jorge Goulart),

“Mulata Iê-Iê-Iê” (João Roberto Kelly)

“Me Dá Um Dinheiro Aí” (Ivan Ferreira-Homero Ferreira-Glauco Ferreira)

“Turma do Funil” (Antonio Carlos Jobim / Chico Buarque / Mirabeau/Oliveira/Castro)

“ Marcha da Cueca” (Carlos Mendes / Livardo Alves / Sardinho)



4 comentários:

Livingstone disse...

Paul, muito obrigado por mais esta postagem maravilhosa.
Livingstone

Livingstone disse...

Paul, muito obrigado por mais esta postagem maravilhosa.

Livingstone

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

não há de q caro Livingstone.
obrigado pelo comentário
abs
paul

Lu Saharov disse...

Amigo...Vc. se esqueceu dos lança perfumes...Aquele sprayzinho dourado que espirrava geladinho nas costas da gente...delícia de cheiro...Ele estava presente nos bons e animados bailes do Trianon no final da década de sessenta e início dos anos setenta! Tempo bom...Quanto às marchinhas...AH! Bons tempos! Bons carnavais! Abraços!